Homem com esquizofrenia é morto após invadir batalhão da PM

Um homem de 31 anos foi baleado por policiais militares e morreu na tarde de sexta-feira, 17, após entrar com uma faca no 37º Batalhão Policial Militar Metropolitano de São Paulo, no Capão Redondo, na zona sul da capital, e ferir um PM. Segundo sua família disse nas redes sociais, ele tinha esquizofrenia e estava enfrentando um surto quando decidiu entrar no local portando uma faca de pequeno porte.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que, ao verem um colega sendo atacado, alguns policiais militares do 37º BPM/M reagiram e dispararam contra o agressor imediatamente.

Sawammy Hwygen, que se denominava como poeta e empreendedor nas redes sociais, chegou a ser socorrido e levado ao Pronto-Socorro Campo Limpo, mas não resistiu aos ferimentos. A SSP não informou sobre a gravidade da situação do policial ferido.

Amigos e familiares de Hwygen dizem, no entanto, que ele teria morrido no próprio batalhão, atingido por seis tiros. "Em situações como essa, o procedimento é matar?", contestam, em publicação feita na conta do Instagram que era utilizada pelo próprio poeta.

A Polícia Militar diz que apura as circunstâncias do caso e a conduta dos policiais. A SSP informa que, no local, foram apreendidas a faca usada pelo suspeito e duas armas calibre 40 milímetros utilizadas pelos agentes. "O caso foi registrado como resistência e morte decorrente de intervenção policial no DHPP", afirma a pasta.

O velório de Sawammy Hwygen foi realizado no domingo, 19, no Cemitério Jardim da Paz, em Embu das Artes, na Grande São Paulo. "Tinha acabado de completar 31 anos, enfrentou corajosamente os desafios da esquizofrenia e depressão ao longo de sua vida. Sua morte nos comoveu de maneira forte, porém, esperamos que ele esteja em paz agora", escreveram familiares e amigos no anúncio do velório.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora