Cepea: preço pago a produtor de leite em outubro foi 4,3% menor que o de setembro

São Paulo, 29 - O preço médio mensal do leite cru captado por laticínios em outubro teve queda real de 4,3% ante setembro, a R$ 1,9675/litro na "Média Brasil" líquida, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). É a sexta retração mensal consecutiva no valor pago ao produtor. "Em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IPCA de outubro/23), o preço caiu 24,8% no acumulado de 2023 e 30,4% em um ano (de outubro/22 a outubro/23)", informou o Cepea.

Conforme o centro de pesquisas, a queda se deve à maior disponibilidade interna de lácteos - tanto pelo aumento da produção doméstica quanto pelo crescimento das importações. "O Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) do Cepea registrou alta de 1,4% de agosto para setembro. Desde o início do ano, o avanço na captação chega a 8,4%", disse. Ao mesmo tempo, destacou o Cepea, dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) mostram que, em outubro, as compras externas aumentaram 26,1% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, o volume importado soma 1,8 bilhão de litros em equivalente leite, 77,4% acima da quantidade do mesmo período de 2022.

"A expectativa dos agentes de mercado é de que o movimento de queda siga perdendo força nos próximos meses. A perspectiva de agentes consultados pelo Cepea é de que o preço do leite captado em novembro fique estável na Média Brasil." Mas o Cepea lembra que algumas bacias leiteiras podem até mesmo registrar valorização do leite, devido à menor captação, que, por sua vez, é prejudicada pelo clima adverso e pelo estreitamento da margem do pecuarista (que tende a diminuir os investimentos na atividade neste curto prazo).