Na COP28, JBS defende programa nacional de rastreabilidade bovina

São Paulo, 1 - A JBS defendeu nesta sexta-feira, 1º de dezembro, em painel realizado na COP28, em Dubai, a necessidade da criação de um programa nacional de rastreabilidade de gado, além do apoio para que pequenos produtores possam avançar em práticas de agropecuária regenerativa.

"Trabalhar ação climática passa necessariamente por rastreabilidade e por promover uma pecuária regenerativa e de baixo carbono", disse Sheila Guebara, líder de Ações Climáticas da JBS Brasil, no painel "Caminhos para uma Pecuária Regenerativa e Rastreável", realizado no pavilhão brasileiro da conferência climática, segundo nota da empresa.

Conforme Guebara, um programa nacional de rastreabilidade traria transparência e credibilidade para toda a cadeia. "A gente já vem fazendo a nossa lição de casa. Com a Plataforma Pecuária Transparente, temos o compromisso de, até 2025, termos 100% dos nossos fornecedores diretos monitorando os seus respectivos fornecedores.

Para 2023, tínhamos uma meta de termos 57% de nossa base já cadastrada e estamos felizes de encerrar o ano com 62%", afirmou, ainda conforme o comunicado da JBS.

Ela destacou que, há quase 15 anos, a JBS monitora seus fornecedores diretos por meio de um sistema geoespacial e que o desafio setorial é justamente o de levar o mesmo controle aos demais elos da cadeia.

Guebara também mencionou a necessidade de apoiar os pequenos produtores para que possam adotar práticas da agropecuária regenerativa, como a utilização de tecnologias e implementação de sistemas agroflorestais biodiversos, além de financiamento para identificação de animais.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora