Sudeste e Sul têm previsão de chuvas acima da média em dezembro

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) prevê chuvas próximas ou abaixo da média em dezembro no Norte do país, em especial no oeste do Amazonas, leste do Pará e Tocantins, e para o Nordeste, de forma mais generalizada. Nas duas regiões os volumes devem ser inferiores a 200 milímetros. Já a parte leste da região Nordeste ainda estará em seu período seco e é normal que os acumulados de chuva não ultrapassem os 100 mm.

Em grande parte das regiões Centro-Oeste e Sudeste, a previsão indica chuvas acima da média e mais regulares, com volumes que podem superar os 300 mm em áreas de Mato Grosso, Goiás, centro-sul de Minas Gerais, nordeste de São Paulo e sul do Rio de Janeiro. No norte dos estados de Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo, as chuvas previstas poderão ser abaixo da média, com volumes inferiores a 200 mm.

Para a região Sul, ainda são previstas chuvas acima da média nos estados do Paraná e Santa Catarina, onde são previstos volumes acima de 180 mm. Volumes inferiores devem ser observados no centro-sul do Rio Grande do Sul, onde as chuvas devem ser próximas ou ligeiramente abaixo da média.

O prognóstico climático do Inmet para o mês de dezembro de 2023 e seu possível impacto na safra 2023/24 para as diferentes regiões produtoras indicam que em áreas do Matopiba (região que engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) terão baixos volumes de chuva, o que manterá os níveis de água no solo baixos, exceto em áreas do sul de Tocantins e extremo sudoeste da Bahia, onde haverá uma ligeira recuperação da umidade no solo. Essa condição poderá afetar a evolução do plantio e desenvolvimento inicial dos cultivos de primeira safra que já estão em andamento.

Em grande parte do Brasil Central, o retorno gradual das chuvas está sendo importante para a recuperação do armazenamento de água no solo, especialmente em áreas do norte de Mato Grosso e sul de Goiás. No geral, a umidade no solo será favorável para a semeadura e o desenvolvimento dos cultivos de primeira safra, exceto em áreas do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, bem como no noroeste de Mato Grosso do Sul e sudoeste de Mato Grosso, onde os níveis de umidade poderão ser mais baixos, diz o Inmet.

Na Região Sul, os níveis de água no solo podem continuar elevados e beneficiar as fases iniciais dos cultivos de primeira safra. Contudo, em algumas áreas o excesso de chuvas poderá resultar em excedente hídrico e encharcamento do solo, prejudicando a colheita dos cultivos de inverno e impedindo o avanço da semeadura dos cultivos de primeira safra.

As temperaturas deverão ser acima da média em grande parte do País, principalmente no leste da Região Norte e grande parte da Região Nordeste, onde as temperaturas médias podem superar 28ºC.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora