Feminicídio: PM é preso após matar mulher a tiros na zona norte de SP

Um policial militar de 36 anos foi preso em flagrante na madrugada deste domingo, 3, após matar a tiros a mulher, de 33 anos, em meio a um desentendimento. O caso, registrado como feminicídio, ocorreu em uma rua em Perus, na zona norte da cidade de São Paulo.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o policial afirmou que estava discutindo com a mulher dentro de um carro e que atirou contra ela durante o desentendimento. A vítima foi levada por ele até o Pronto Socorro Taipas, mas não resistiu aos ferimentos.

Ainda segundo a secretaria, uma pistola calibre .40 foi apreendida para perícia. O caso foi registrado como feminicídio pela 4.ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). O policial foi encaminhado ao Presídio Militar Romão Gomes (PMRG), onde está preso. A Corregedoria da PM foi acionada.

Como mostrou o Estadão, no primeiro semestre deste ano, 722 mulheres foram vítimas de feminicídio no País. Isso significa aumento de 2,6% ante o número de casos do mesmo período do ano passado (704), apontam dados reunidos pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. No mesmo recorte, os estupros cresceram 14,9%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora