Três suspeitos são presos sob suspeita de ajudar fugitivos do presídio de Mossoró

Três pessoas foram presas sob suspeita de fornecer ajuda a dois detentos que fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte, na semana passada. A forma como esse auxílio ocorreu não foi esclarecido pelas autoridades envolvidas nas prisões, que ocorreram entre a quarta-feira, 21, e esta quinta-feira, 22.

Um dos suspeitos foi preso por força de mandado expedido pela Justiça Federal. Na manhã desta quinta-feira, ele foi submetido a uma audiência de custódia e a sua prisão foi mantida. Os dois outros foram presos em flagrante. Um carro, armas e drogas foram apreendidos com os suspeitos, que estavam na divisa com o Ceará.

As buscas por Deibson Cabral Nascimento, de 34 anos, e Rogério Mendonça, de 36, os primeiros detentos a conseguir fugir de um presídio federal na história do Brasil, chegaram nesta quinta-feira ao nono dia. Segundo as investigações, eles são integrantes da facção criminosa Comando Vermelho. As condições da fuga são investigadas pela Polícia Federal.

O Estadão revelou que o governo federal contratou uma empresa em nome de um "laranja" para fazer obras de manutenção no presídio, que passava por ao menos três intervenções quando dois presos fugiram. Havia movimentação interna para ampliação do pátio de banho de sol, para uma adaptação na recepção de visitantes e, ainda, uma ampliação do alojamento de policiais penais.