BRF reverte prejuízo e anota lucro líquido de R$ 754 milhões no 4º trimestre

São Paulo, 27 - A BRF registrou lucro líquido de R$ 754 milhões no quarto trimestre de 2023. O resultado reverte prejuízo de R$ 956 milhões de igual período de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (26), depois do fechamento do mercado. A receita líquida no período somou R$ 14,426 bilhões, queda de 2,3% sobre os R$ 14,769 bilhões do quarto trimestre de 2022.O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da BRF no último trimestre do ano passado alcançou R$ 1,903 bilhão, alta de 76,3% sobre o R$ 1,079 bilhão do igual intervalo do ano anterior. A margem Ebitda ajustada da BRF foi de 13,2%, ante 7,3% em igual trimestre de 2022.A companhia encerrou o trimestre com o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) em 2,01 vezes, contra 3,55 vezes em igual período do ano anterior. A dívida líquida caiu 35,1%, de R$ 14,598 bilhões no quarto trimestre de 2022 para R$ 9,415 bilhões no último trimestre de 2023.A BRF comercializou 1,255 milhão de toneladas de produtos de outubro a dezembro do ano passado, um recuo de 0,3% em comparação com o volume de 1,259 milhão de toneladas de um ano antes.No segmento Brasil, a receita operacional líquida foi de R$ 7,39 bilhões, queda de 4,8% em comparação com igual intervalo do ano passado. Além disso, o preço médio dos produtos caiu 2,7%, para R$ 12,31 o quilo. Já no segmento internacional, a receita líquida foi de R$ 6,209 bilhões, queda de 0,5% na comparação anual."No mercado internacional, a recuperação do preço da proteína in natura foi responsável pelo retorno da margem Ebitda de duplo dígito (11,1%) neste trimestre. Registramos crescimento da rentabilidade com recuperação relevante dos preços em todas as geografias", afirmou o CEO da empresa, Miguel Gularte, na mensagem da administração.Em 2023, a BRF teve receita líquida de R$ 53,615 bilhões, queda de 0,4% ante 2022. No ano, o prejuízo líquido foi de R$ 1,869 bilhão, queda de 36,5% ante prejuízo de R$ 3,091 bilhões em 2022. O Ebitda ajustado somou R$ 4,721 bilhão, alta de 14,8% sobre o ano anterior.No segmento Brasil, a empresa teve recuo de 0,5% na receita líquida ao longo de 2023, para R$ 26,859 bilhões, com alta de 6,7% da margem Ebitda ajustada, para 11,4%. Já em relação ao segmento internacional, a BRF teve alta de 0,2% na receita líquida, para R$ 24,433 bilhões. A margem Ebitda ajustada recuou 5,2% para 4,4%.