Desembargador ordena remoção de fala de Genoino

O desembargador Carlos Eduardo da Fonseca Passos, da 3.ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, mandou o YouTube retirar do ar trecho de vídeo em que o ex-presidente do PT José Genoino diz achar "interessante" a ideia de boicote a "determinadas empresas de judeus". O magistrado fixou multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem.

Segundo Passos, o comentário do petista - feito em live no canal DCM TV em janeiro - "veicula ideia de contorno discriminatório, na medida em que se mostra favorável à sabotagem de negócios administrados por judeus, traduzindo apologia ao antissemitismo, em aparente desconformidade com os preceitos constitucionais".

A decisão, de anteontem, atendeu a pedido da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro.