Leite/Cepea: preço do litro captado em janeiro sobe 4,5% no País, para R$ 2,1347

São Paulo, 29/02 - O preço do leite captado em janeiro no Brasil e pago em fevereiro alcançou a média de R$ 2,1347 o litro, alta de 4,5% em relação ao leite captado em dezembro e pago em janeiro, disse hoje em nota o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq-USP). O centro de estudos observa, entretanto, que essa média está 23,3% abaixo da registrada em janeiro de 2023, em termos reais. O avanço de preços se deu por causa da menor oferta de matéria-prima, o que, por sua vez, "tem acirrado a disputa entre laticínios e cooperativas por fornecedores", cita o Cepea, que calcula, também, o índice de captação leiteira (Icap-L). De dezembro para janeiro, este índice cedeu 1,85% e, no acumulado de novembro de 2023 a janeiro de 2024, recuou 4,1%.A menor produção de leite nas propriedades rurais ocorreu por causa da seca e do calor, incidentes desde setembro do ano passado. "Por outro lado, as margens espremidas dos pecuaristas causaram redução de investimentos dentro da porteira, reforçando o cenário de oferta limitada neste momento."Para os próximos meses, o Cepea diz que os agentes de mercado esperam que os preços sigam subindo, embora o consumo e as importações ainda devam pesar sobre esta expectativa de alta. Segundo agentes consultados pelo Cepea, o consumo de derivados na ponta final da cadeia segue muito sensível ao aumento dos preços. Nesse sentido, os laticínios têm tido dificuldades em repassar a alta da matéria-prima na negociação com os canais de distribuição. Ao mesmo tempo, as importações de lácteos continuam somando volume expressivos, pressionando as cotações no mercado doméstico.