Homem morre após tentar salvar Pet de ataque de pitbull em SP

Um homem, de 49 anos, morreu no domingo passado, 25, após ser atacado por um pitbull na Ponte Rasa, na zona leste de São Paulo, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP). Junto com ele, estava seu animal de estimação.

Segundo a investigação, ele estava passeando com seu pet na Rua Pastoril de Nanuque, quando um pitbull escapou de uma casa e partiu para cima deles.

"Na ocasião dos fatos, o homem passeava com seu cachorro pelo local, quando o pitbull escapou de uma residência e partiu para cima do animal e da vítima. O homem foi encaminhado ao hospital da região, onde faleceu", disse a SSP. Ele ainda tentou proteger seu animal de estimação.

De acordo com a SSP, o proprietário do pitbull prestou esclarecimentos à autoridade policial, que solicitou exames ao Instituto Médico-Legal (IML) e ao Instituto de Criminalística (IC).

O caso foi registrado como morte suspeita no 24° DP (Ponte Rasa) e segue sob investigação.

Lei estadual de 2003 prevê que algumas raças consideradas mais ferozes, como pitbull e rottweiler devem andar, obrigatoriamente, com coleira, guia curta de condução, enforcador e focinheiras em locais públicos em São Paulo.

Estudo americano publicado em 2019 analisou 240 casos de trauma por mordidas caninas que chegaram ao Nationwide Children's Hospital (NCH), em Ohio, e ao serviço médico da Universidade da Virgínia ao longo de 15 anos. Os cientistas concluíram que pitbulls estavam entre as raças cujos ataques eram mais frequentes e graves.