'Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono

Seon Ono Lennon, filho único de John Lennon e Yoko Ono, falou sobre o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em seu perfil no X (antigo Twitter). Na publicação, o músico e produtor escreveu: "lembra quando Bolsonaro era fascista? Sim, eu também...". A pergunta ocorre dias após o embate entre o empresário, Elon Musk, e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que exigiu suspensão de alguns perfis na rede.

Nas respostas da publicação, o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) e apoiador do ex-presidente disse: "Advinha? Ele não era". Outra parlamentar bolsonarista que respondeu ao músico foi Bia Kicis (PL-DF) que afirmou que Bolsonaro seria, então, um "fascista que respeita a liberdade e nunca impõe a sua própria vontade".

O embate entre o Musk e Moraes acontece após o ministro incluí-lo no inquérito das milícias digitais por suposta obstrução de Justiça. Após a inclusão, o bilionário sul-africano afirmou que o ministro está promovendo a "censura" no Brasil e ameaçou não mais cumprir medidas judicias que restrinjam o acesso a perfis da rede social.

Na rede, Sean Lennon ainda curtiu uma publicação em que Elon Musk comemora ajuda oferecida pelo presidente da Argentina, Javier Milei. Durante encontro entre os dois nesta sexta-feira, 12, o presidente argentino afirmou que "daria ajuda que precisasse" na crise entre o empresário e o STF por causa do banimento da rede social X.

"O presidente argentino ofereceu a ele colaboração no conflito que a rede social X mantém no Brasil, no âmbito do conflito judicial e político naquele país", afirmou o governo argentino.

A publicação curtida pelo músico foi um registro do encontro desta sexta na fábrica da Tesla, montadora de carros elétricos de Musk, em Austin, no Texas, com entusiasmos. "Viva la libertad, carajo", escreveu o líder argentino. Em outra postagem, Musk disse que encontro foi "para um futuro emocionante e inspirador".