CNC elogia celeridade na liberação de recursos do Funcafé

São Paulo, 24 - O presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Sila Brasileiro, disse em nota que, novamente, o processo de liberação dos recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), para o exercício de 2024, "está tramitando de maneira célere, permitindo que os produtores e as entidades tenham acesso ao crédito assim que o Plano Safra for anunciado pelo governo". Na quinta-feira, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a destinação de R$ 6,886 bilhões para financiamentos do Funcafé.Com um acréscimo de mais de R$ 511 milhões em relação ao exercício anterior de 2023, a proposta já havia sido aprovada pelo Comitê Técnico do Conselho Deliberativo da Política do Café (CTCDPC), durante reunião no Ministério da Agricultura e Pecuária, presidida pelo secretário de Política Agrícola, Neri Geller.Segundo o CNC, o montante provém dos recursos consignados no Orçamento Geral da União. A cifra será destinada aos financiamentos de custeio, comercialização, aquisição de café, contratos de opções, capital de giro e recuperação de cafezais danificados, conforme as normativas previstas no Funcafé do Manual de Crédito Rural. As linhas atendidas e os valores ficaram assim definidos: Crédito de comercialização - R$ 2.490.565.379,00; Crédito de custeio - R$ 1.753.426.947,00; Financiamento para Aquisição de Café (FAC) - R$ 1.615.357.735,00; Crédito para capital de giro para indústrias de café solúvel e de torrefação de café e para cooperativa de produção - R$ 1.015.255.692,00; Crédito para recuperação de cafezais danificados - R$ 30.000.000,00.