Médico capixaba vai ao RS como voluntário, sofre enfarte e está na UTI em estado grave

Um médico anestesista capixaba sofreu um enfarte no dia 20 de maio enquanto realizava um procedimento cirúrgico no município de Pelotas no Rio Grande do Sul. Walter José Roberte Borges foi socorrido e permanece internado no Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel).

Assim como autoridades do Espírito Santo, a família pede pela transferência dele para o Estado capixaba. Conforme o governo do Rio Grande do Sul, no momento, a condição clínica do paciente, que está em estado grave, não permite transferência sob risco de morte.

O HE UFPel, vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), disse ainda que médico anestesista é profissional ligado à empresa Idec Saúde Ltda, que presta serviços terceirizados de anestesiologia à instituição desde março de 2023, para atendimento das demandas contratualizadas com o gestor local da saúde pública.

Durante a realização de uma cirurgia, o profissional saiu da sala e, ao ser encontrado, estava inconsciente e foi imediatamente atendido pela equipe, resultando em sua internação na UTI do hospital, onde permanece em cuidados intensivos até o momento, sendo atendido por médicos intensivistas e especialistas, com todo o apoio diagnóstico necessário.

O hospital presta atendimento exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (Sus) e possui habilitação em tratamento intensivo.

De acordo com a Prefeitura de Linhares, o município tem concentrado esforços para tentar diminuir a dor dos familiares, como a intervenção, junto ao governo do Estado, para que seja feita a transferência de Borges para um hospital do Espírito Santo o mais rápido possível. Conforme a prefeitura, o médico também estava atuando como voluntário no Sul do País.

"Estamos em oração pela vida do nosso irmão linharense, que nos honrou com seu ato de bravura e amor ao próximo", afirmou Bruno Marianelli, prefeito de Linhares, por meio das redes sociais.

A Secretaria da Saúde do Espírito Santo (Sesa) afirma que realizou contato com o hospital em que o paciente está internado no Estado do Rio Grande do Sul e já providenciou leito em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). "A modalidade de transferência está em avaliação pelas equipes técnicas", disse a pasta.

Natural de Linhares, no Espírito Santo, o anestesista tem inscrições ativas registradas no site do Conselho Federal de Medicina (CFM) também em Mato Grosso e em São Paulo. No Estado capixaba, sua primeira inscrição é de 9 de março de 2017.

Segundo caso envolvendo médicos capixabas no RS

Em meio à catástrofe climática que assola o Rio Grande do Sul, o médico Leandro Medice, de 41 anos, que atuava como voluntário auxiliando as vítimas das enchentes, morreu no dia 13 de maio, em São Leopoldo, no Estado gaúcho. A principal suspeita é que tenha sofrido um mal súbito. Ele também era natural do Espírito Santo.

Ainda na madrugada em que viajou, Medice fez um vídeo para descrever qual seria a sua missão no Rio Grande do Sul, em apoio a população gaúcha.

Na ocasião, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), também lamentou a perda e agradeceu a todos os voluntários que atuam, neste momento, no Estado gaúcho.