Laticínio Scala realiza logística reversa de suas embalagens

São Paulo, 29 - O Laticínio Scala, há 60 anos no mercado e um dos principais produtores de queijos do Brasil, realizará este ano a logística reversa das embalagens de seus produtos comercializados em 2023. A iniciativa ocorrerá por meio da aquisição de Certificados de Reciclagem emitidos pela Eureciclo, maior certificadora de logística reversa de embalagens do Brasil. A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) - que tem como principal instrumento a logística reversa - estabelece em suas diretrizes que a compensação ambiental se dá pela reciclagem de, no mínimo, 30% das embalagens que são colocadas no mercado. O Laticínio Scala reciclará 110% das embalagens.Esse porcentual corresponde a uma compensação de 1.129 toneladas de papel, 445 toneladas de plástico e 1,5 tonelada de metal. O resultado atingido, referente às embalagens de 2023 representa 33.800 árvores não cortadas, 110.000 m³ de água não consumida, 2.800 MW/h de energia economizados, 4,5 toneladas de petróleo não extraídos e 2.824 toneladas de CO2 não emitidos. O coordenador de Meio Ambiente da Scala, Cleidomar dos Reis Oliveira, "nós iremos reciclar um porcentual de resíduos muito acima do especificado pela legislação, porque entendemos que proteger o meio ambiente é parte dos nossos valores e vai além da necessidade de cumprir leis ambientais. A ideia é não apenas contribuir para o bem-estar ambiental, mas também incentivar uma cadeia de suprimentos mais responsável e sustentável".O Laticínio Scala tem quatro fábricas, das quais três em Sacramento e uma outra em Salitre, municípios de Minas Gerais. Além dessas, o Scala tem uma indústria de produtos destinados à nutrição animal (SCL Agro), uma unidade armazenadora de grãos e um moderno centro de distribuição.