Me recuso a falar com Lula sobre MP do PIS/Cofins, afirma presidente da CNA

Brasília, 11 - O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, criticou a Medida Provisória 1.227/2024, proposta pelo governo federal que restringe o uso dos créditos de PIS/Cofins e defendeu a rejeição do texto pelo Congresso. "Chegou a hora de darmos um basta no governo. Secretário (executivo da Fazenda) Dario Durigan me convidou para falar com presidente Lula e disse a ele que não quero falar com presidente Lula. Me recuso", disse Martins, durante participação na reunião conjunta da coalizão das frentes parlamentares produtivas contra a MP do PIS/Cofins, realizada na Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Martins defendeu a criação de um plano de desenvolvimento para o País. "Vivemos um desgoverno. A população quer um País que tenha rumo", afirmou Martins. A CNA reúne-se na tarde desta terça-feira, 11, juntamente com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad para tratar da medida. As entidades pedirão a devolução da medida pelo Congresso ao governo ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).