Enfermeira de 23 anos desaparece no interior de SP: 'Estamos desesperados'

Uma enfermeira de 23 anos está desaparecida há cinco dias depois de deixar a casa dos pais, em Piracicaba, interior de São Paulo. A jovem, que também trabalhava como motorista de aplicativo, deixou o carro em um estacionamento e teria tomado um ônibus com destino ao Terminal Tietê, na capital. A família teme que algum desfecho violento. A polícia investiga o caso.

Imagens de câmeras de segurança obtidas pela investigação mostram quando Gabriely Sabino deixa o carro em um estacionamento, sai com uma bolsa e uma sacola e se dirige em direção ao terminal rodoviário de Piracicaba. Moradora do Parque Orlanda I, Gabriely é solteira e não tinha filhos e, segundo os pais, também não tinha namorado.

À polícia, o pai da jovem, Luís Sabino, disse que a filha estaria conversando com um desconhecido pelo celular.

Após o desaparecimento, a família descobriu que ela tinha dívidas que podem chegar a R$ 20 mil. Parte desse montante foi obtida por empréstimo de dois amigos dos familiares dela.

Como a jovem não tinha gastos fixos, pois os pais mantinham a casa, eles acreditam que ela estava sendo extorquida por alguém e tenha recorrido a agiotas para obter dinheiro. Segundo a mãe, Cristiane Sabino, a jovem tinha seu próprio dinheiro e não precisaria recorrer a empréstimos.

Cristiane contou ao Estadão que a filha saiu na tarde da última sexta-feira para trabalhar, como fazia habitualmente. "Ela entra às 16 horas no serviço e sai 1h30 da madrugada. Só fomos dar conta de que ela não tinha voltado às 3 horas da madrugada de sábado. Foi uma aflição muito grande, porque ela nunca fez isso. Só então descobrimos que ela não tinha ido trabalhar e tinha tomado o ônibus para São Paulo. Ela nunca tinha viajado sozinha."

Segundo a mãe, uma cunhada dela contou depois que havia emprestado seu cartão de crédito para Gabriely. "Estamos muito intrigados com tudo isso porque a Gabriely não tinha problema financeiro. É uma menina caseira, trabalhava em uma padaria e os clientes só falam bem dela. A Gabi se formou enfermeira em janeiro do ano passado em uma universidade particular, com bastante sacrifício, e estava em busca de emprego na área dela", disse.

Na manhã desta quarta-feira, 19, o pai da jovem voltou à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba, que investiga o caso, em busca de informações. "Ele saiu de lá chorando, pois ainda não tem nenhuma informação nova. Estamos desesperados", disse.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) e aguarda retorno.

Deixe seu comentário

Só para assinantes