Topo

Joalheiro amigo de Papa cria cálice em sua homenagem

15/03/2013 18h25

BUENOS AIRES, 15 MAR (ANSA) - O mais famoso joalheiro argentino, Juan Carlos Pallarols, amigo pessoal do papa Francisco, vai entregar pessoalmente ao novo pontífice um cálice e uma cruz de prata no dia da cerimônia solene de inicio do pontificado, que será realizada na próxima terça-feira.

Pallarols, que já criou obras primas de alta joalharia para quase todas as famílias reais do mundo, como a do imperador do Japão, e para a maioria dos nomes que constam na Forbes -- revista que lista os mais ricos do planeta --, quer homenagear o primeiro Papa argentino.

"Estou viajando no domingo com outros dois amigos do Papa e na terça-feira vamos estar na cerimônia de inauguração no Vaticano. Levo comigo um crucifixo e uma caneta de prata que acabei de terminar. Seguindo a tradição, vou fazer um cálice de prata com o brasão do Pontífice. Já fiz o rascunho e vou apresentá-lo a papa [Jorge Mario] Bergoglio para receber suas sugestões e personalizá-lo. Vou levar comigo para Roma também um lingote de ouro de 1,3 kg, do qual vai nascer o cálice, para ter a benção do Papa", disse o ourives em uma entrevista dada a ANSA na casa-museu onde ele guarda os rascunhos e os moldes das jóias que sua família produz há oito gerações para os mais poderosos da Terra.

"No cálice eu estou pensado de colocar o brasão do Papa e uma imagem de Nossa Senhora de Luján, muito querida do Papa, para o resto, eu fico aguardando suas diretrizes. Também pensei em adicionar uma referência ao futebol, já que Papa Bergoglio é um grande torcedor do San Lorenzo, mas eu não queria ser desrespeitoso e vou perguntar antes a ele", explicou Pallarols, que já criou e forneceu cálices de prata aos últimos cinco Papas.

Mostrando sua loja e a dúzia de joalheiros que trabalham com ele, o ourives declarou que "eles são todos argentinos, como o ouro e a prata que trabalham. Eles são os melhores, e, pensando bem, o nome Argentina deriva do latim argentum [prata, na tradução livre]".

"Minha família cria objetos de arte sagrada para os pontífices há 262 anos" conta com orgulho Pallarols, que viajou com o então cardeal Bergoglio até Roma, em 2005, para entregar um cálice de prata a Bento XVI, no dia de sua cerimônia de inauguração.

"O [cálice] do papa Francisco será mais simples do que o realizado por Bento XVI, em linha com o caráter simples e modesto do novo Papa, uma pessoa que eu conheço bem e que sempre esteve ao lado de seu povo, começando com os que tiveram menos sorte".

Mais Internacional