Guia de turismo salvou 20 alemães de atentado na Turquia

Em Roma

  • Emrah Gurel/AP

"Lauf Weg!", gritou a guia de turismo Sibel Satiroglu para uma grupo de mais de 20 pessoas que visitava o milenar Obelisco de Teodósio, na manhã da última terça-feira (12), em Istambul.

O alerta da profissional para que os turistas deixassem imediatamente o local conseguiu salvar mais de 20 pessoas do atentado cometido pelo grupo extremista Estado Islâmico. Se a guia não tivesse dado o alerta, a bomba detonada pelo árabe de origem síria Nabil Fadli, 28, poderia ter causado uma tragédia ainda maior e elevado o número de 10 turistas alemães mortos.

"Eu ouvi um ligeiro 'click' enquanto estava falando para um grupo de 20 a 25 pessoas. Logo percebi que não era um barulho normal e olhei em volta. Vi um jovem com cavanhaque, que parecia um turco, que puxava uma corda", relatou a Satiroglu.

"Naquele momento, entendi que estava para acontecer algo terrível e gritei: 'fujam'. Comecei a correr. A bomba explodiu imediatamente", disse a guia de turismo, que se feriu na perna e perdeu a audição.

Depois de passar 48 horas internada no hospital, Satiroglu quis participar de uma homenagem às vítimas. O relato da guia, que é conhecida em Istambul, permitiu que as autoridades reconstituíssem os detalhes do atentados. O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, anunciou que cinco pessoas já foram presas sob suspeita de ligação com o ataque.

Além dos 10 alemães mortos, outras 15 pessoas ficaram feridas.

Em resposta, o governo da Turquia intensificou os bombardeios contra alvos do Estado Islâmico na Síria e no Iraque, matando mais de 20 jihadistas nas últimas 48 horas.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos