Após revolta de casta, milhões ficam sem água em Nova Délhi

NOVA DÉLHI, 23 FEV (ANSA) - Serão necessárias duas semanas para restabelecer completamente o abastecimento de água em Nova Délhi, capital da Índia, após a sabotagem de um canal durante protestos da casta jat.   

Segundo a imprensa local, as autoridades municipais ainda estão trabalhando para reparar as margens do canal de Munak, que fica a cerca de 100 km da capital indiana, serve dois terços dos seus 16 milhões de habitantes e está sendo protegido pelo Exército.   

Algumas áreas da cidade ainda estão em estado de emergência e sendo abastecidas por caminhões pipa. "Nos próximos dois ou três dias, esperamos retomar parcialmente o serviço, e devolvê-lo à normalidade em três semanas", disse um funcionário da Prefeitura de Nova Délhi. No entanto, as escolas da capital, que estavam fechadas devido à falta d'água, já foram reabertas.   

Os jats terminaram seus protestos após as promessas do governo de reservar vagas à etnia no setor público, mas mesmo assim foram registrados confrontos com a polícia na noite da última segunda-feira (22), deixando três pessoas mortas. O balanço total da onda de violência é de 19 vítimas e 200 feridos.   

A casta, que é uma das mais altas da Índia, se concentra na região rural de estados setentrionais e possui uma considerável influência política e um certo poder econômico. Ainda assim, os jats não tem acesso a cotas no setor público e no sistema de ensino das áreas urbanas, motivo que está por trás dos protestos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos