Colômbia anuncia 1ª suspeita de microcefalia ligada ao zika

BOGOTÁ, 25 FEV (ANSA) - Autoridades da Colômbia anunciaram a primeira suspeita de caso de microcefalia ligada ao vírus zika no país.   

O Instituto Nacional de Saúde da Colômbia confirmou, em nota, "a suspeita, após estudos realizados no líquido amniótico da mãe demonstrarem que o feto estava infectado pelo vírus" zika.   

A gravidez foi interrompida com cerca de 28 semanas após exames clínicos comprovarem a malformação. A mãe era uma jovem de 18 anos da cidade de Popayán, no sudoeste do país.   

Autoridades sanitárias colombianas destacaram que a jovem decidiu interromper a gravidez por vontade própria.   

A legislação do país permite a realização do aborto em casos de estupro, risco à vida da mãe ou diagnóstico de doença congênita.   

A Colômbia é o segundo país mais afetado pelo surto nas Américas, após o Brasil, e calcula-se que ao menos 37 mil pessoas já tenham sido infectadas, entre elas, mais de 6 mil grávidas. Até o momento, nenhuma malformação em fetos foi registrada. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos