Família de Messi começa liquidar offshore no Panamá

MADRI, 26 SET (ANSA) - A família do craque argentino Lionel Messi começou a liquidar a empresa offshore que mantinha no Panamá, informou nesta segunda-feira (26) o jornal espanhol "El Confidencial".   


A offshore ficou mundialmente conhecida no chamado escândalo "Panama Papers", que revelou um esquema de empresas de fachada para sonegar impostos e lavar dinheiro no país. Ter uma offshore em si não é crime, mas essas empresas são comumente usadas para ocultar patrimônios em paraísos fiscais.   


De acordo com a publicação, todos os líderes da sociedade apresentaram renúncia aos seus cargos, dando assim "o primeiro passo para que o astro argentino se desvincule definitivamente da empresa". A renúncia coletiva foi formalizada no dia 6 de julho, mas só foi revelada hoje pelo jornal que informa ter conseguido acessos aos "documentos internos".   


O "El Confidencial" informou que a offshore foi adquirida pela família Messi em 13 de junho de 2013, através de uma negociação no Uruguai, um dia após o jogador ser alvo da Fazenda espanhola em um processo de sonegação fiscal.   


Por causa desse ação judicial, Messi e seu pai foram condenados a 21 meses de prisão cada por evadir 4,1 milhões de euros entre os anos de 2007 e 2009. Como a sentença foi menor que dois anos e os dois eram réus primários, eles não precisam cumprir pena em um presídio. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos