G20 começa na Alemanha com protestos e confrontos

ROMA E BERLIM, 7 JUL (ANSA) - A cidade de Hamburgo se prepara para receber nas próximas horas mais de 50 mil manifestantes, em 50 protestos diferentes, marcados para a cúpula do G20, que entre hoje (7) e amanhã (8) reunirá os líderes das 20 maiores economias e países emergentes do mundo. Desde o início da semana, a cidade alemã vem sendo palco de protestos, o que colocou a polícia em alerta e obrigou as autoridades a elevarem o nível de fiscalização. Mas o ápice das manifestações ocorreu na noite de ontem (6), às vésperas da abertura da cúpula do G20. Centenas de manifestantes vindos de várias partes da Europa entraram em confronto com a polícia. Ao menos 111 agentes ficaram feridos e de 10 a 20 civis foram presos, segundo um balanço preliminar. Os organizadores dos protestos, porém, não informaram o número exato de manifestantes feridos. Nesta manhã, na abertura da cúpula, a polícia usou canhões de água para dispersar um grupo de manifestantes no lago Outer Alster, perto de onde os líderes do G20 estão.   

Hamburgo é a cidade natal da chanceler alemã, Angela Merkel, anfitriã da reunião. O brasileiro Michel Temer, ofuscado pela crise política interna no Brasil, está no encontro, assim como o norte-americano Donald Trump, o russo Vladimir Putin, o premier italiano, Paolo Gentiloni, e o francês Emmanuel Macron. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos