'Meu filho é inocente', diz Trump após divulgação de e-mails

WASHINGTON, 12 JUL (ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tentou amenizar nesta quarta-feira (12) o efeito das declarações de seu filho mais velho, que admitiu ontem ter mantido conversas com autoridades russas durante as campanhas eleitorais.   

O magnata republicano saiu em defesa do seu herdeiro. "Meu filho fez um bom trabalho ontem à noite. Ele foi aberto, transparente e inocente", escreveu o presidente no Twitter. Segundo Trump, seu filho também tem sido vítima da "maior caça às bruxas da história política". "Isso é triste", criticou. Ontem à noite, foi ao ar uma entrevista de Donald Trump Jr. à emissora Fox News. O filho do presidente admitiu que manteve contato com russos durante as campanhas eleitorais à Casa Branca e que o governo de Moscou tinha interesse em vazar informações contra a candidata democrata, Hillary Clinton. O filho do presidente também contou que omitiu do pai um encontro em junho de 2016 com a advogada russa Natalia Veselnitskaia, alegando que a reunião "não resultara em nada". Além da entrevista, o filho mais velho do presidente divulgou e-mails que trocou com autoridades russas, em uma tentativa de afastar denúncias feitas pelo jornal "The New York Times" no fim de semana, segundo as quais ele teria um "concluio" com Moscou. Seu gesto, porém, pode ter causado efeito reverso, já que as revelações pioram a situação de Trump, acusado por opositores de ter recebido apoio de Moscou para vencer as eleições presidenciais de novembro de 2016. Uma das denúncias é de que hackers russos teriam invadido computadores da equipe de Hillary. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos