PUBLICIDADE
Topo

De Laurentiis compra anúncio em jornais para atacar prefeito

28/08/2018 12h55

NÁPOLES, 28 AGO (ANSA) - A rivalidade entre o presidente do Napoli, Aurelio De Laurentiis, e o prefeito de Nápoles, Luigi de Magistris, ganhou um novo capítulo. Desta vez, o chefão do clube azzurro teria comprado no último final de semana anúncios em jornais do país para criticar o prefeito napolitano.   


Segundo a imprensa da península, De Laurentiis comprou páginas de publicidade em dezenas de jornais, como o "Corriere della Sera" e o "Il Mattino", para publicar o texto completo de uma nota intitulada "de Magistris, um prefeito inadequado", divulgada na última sexta-feira (24) no site do Napoli.   


No texto, o prefeito de Nápoles é acusado de "incontáveis desastres administrativos" e articular "movimentos populistas".   


O clima de tensão nos bastidores entre De Laurentiis e de Magistris começou pouco antes do início do Campeonato Italiano e o grande motivo da confusão é o Estádio San Paolo. No entanto, a rivalidade entre os dois chefões atravessa a boa fase em que o Napoli vive em campo, com 100% de aproveitamento nas duas primeiras rodadas da Série A.   


Entenda o caso: A relação entre ambos começou a esquentar quando De Laurentiis criticou as condições do San Paolo, que é propriedade do conselho local e alugado pelo clube azzurro. O proprietário do Napoli chegou a chamar o estádio de "banheiro", embora a cidade esteja realizando obras de revitalização no local.   


Além disso, o presidente do Napoli alegou que não irá pagar pelas reformas, a menos que o estádio seja vendido a ele. Vale ressaltar que por conta das obras, a capacidade do San Paolo será reduzida ao longo da temporada.   


De Magistris, por sua vez, não ficou calado e respondeu as críticas, afirmando que o presidente do Napoli, ao contrário dos anteriores, "não pagou nem um euro para consertar o 'banheiro'".   


No entanto, o prefeito napolitano relembrou que De Laurentiis "encontrou dinheiro" para fazer outras translações, como a compra do clube do Bari.   


O presidente do Napoli e o próprio clube correm riscos de serem processados por de Magistris pela falta de pagamento de aluguel do San Paolo. O tradicional estádio pode até ficar fechado para a partida diante da Fiorentina, no dia 15 de setembro.   


Grande parte da torcida do Napoli parece estar do lado do prefeito da cidade, já que a relação de De Laurentiis também está conturbada com os ultras do clube. Para a partida diante do Milan, a "curva B" chegou até a convidar de Magistris para assistir o jogo no meio da torcida organizada, após ele afirmar que não se sentaria mais nas cadeiras de honra do estádio.   


No início da temporada, os ultras napolitanos pediram até para que De Laurentiis deixasse a cidade, principalmente após o anúncio que o presidente do Napoli teria comprado o Bari, um grande rival do clube azzurro. Após a confusão entrar na mídia, diversos ex-treinadores do Napoli criticaram De Laurentiis. Roberto Donadoni, que ficou em 2009 apenas 19 jogos no comando do clube, afirmou que "o futebol não é o forte" do chefão azzurro.   


Maurizio Sarri, por sua vez, afirmou que não "sente saudades" do presidente do Napoli, após ele ter criticado que o treinador ficou três anos no clube sem ter conquistado nenhum título.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.