PUBLICIDADE
Topo

Futura ministra revela que foi estuprada por pastores

19/12/2018 11h53

SÃO PAULO, 19 DEZ (ANSA) - A futura ministra de Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, relatou, nesta terça-feira (18), em entrevista ao UOL, os estupros que sofreu quando ainda era criança. Nas últimas semanas, a pastora evangélica esteve no centro de críticas, por propor uma bolsa estupro, destinada a mulheres que aceitassem ter o filho vindo do abuso sexual, e no centro de piadas, por alegar ter visto Jesus em um pé de goiabeira. Então, para explicar o porquê de ter dedicado boa parte da sua atuação como advogada na defesa de crianças violentadas, Damares resolveu falar do que viveu. A futura ministra revelou que foi estuprada por dois pastores da igreja que ela e a família frequentavam. "Falar sobre isso me dói, me expor custa demais", lamentou.   


"O primeiro abusador foi às vias de fato. Eu falo abuso, mas foi estupro. Foram várias vezes em um período de dois anos", contou.   


"Da primeira vez que me estuprou, ele me colocou no colo, olhou na minha cara e disse: 'Você é culpada, você me seduziu, você é enxerida'. Ele dizia que se eu contasse para o meu pai, [o pastor] o mataria". Damares conta que o segundo abusador não foi "às vias de fato", mas uma vez ejaculou em seu rosto.   


Damares afirma que se tornou uma uma menina triste, e que "uma menina abusada é uma mulher destruída". Segundo ela, quando seus pais descobriram, tiveram a orientação de religiosos de orar ao invés de conversar com ela. A futura ministra aconselha os pais de prestarem atenção aos sinais dos filhos, de conversar com eles, e afirma ainda que é a favor da educação sexual, porque a escola pode ter um papel importante para combater abusos contra crianças. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.