PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ativista italiana vai para prisão domiciliar na Venezuela

31/01/2019 18h31

ROMA, 31 JAN (ANSA) - A ativista italiana Laura Gallo, que estava presa em Yaracuy, na Venezuela, desde 23 de janeiro, saiu da cadeia nesta quinta-feira (31) e foi transferida para regime de prisão domiciliar.   

Sua soltura foi anunciada por Alfredo Romero, presidente da organização de advogados local Foro Penal. O jornalista Said Gutiérrez postou no Twitter uma foto de Gallo saindo da delegacia. Ela foi transferida para regime domiciliar por "motivos de saúde" e havia sido detida em um protesto contra Nicolás Maduro.   

A ativista ítalo-venezuelana é mãe de Gabriel Gallo, um jovem dirigente do partido Vontade Popular, o mesmo do autoproclamado presidente interino Juan Guaidó. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional