Topo

Votação para eleger novo presidente na Bolívia é encerrada

20/10/2019 22h53

ROMA, 20 OUT (ANSA) - As urnas de votação para as eleições gerais da Bolívia foram fechadas às 17h (horário de Brasília) após um pleito marcado pela tranquilidade e sem registro de irregularidades, informou o Tribunal Superior Eleitoral do país na noite deste domingo (20).   

De acordo com o Órgão Eleitoral Plurinacional, responsável pela apuração, informou que os primeiros resultados serão anunciados a partir das 21h de hoje. Mais de 7 milhões de bolivianos foram convocados para a eleição, que definirá se reelege ou não o presidente Evo Morales, e escolherá o vice-presidente, além de escolher 130 deputados e 36 senadores. Os votos computados no exterior também serão apurados. Ao todo, a eleição ocorreu em 33 países, sendo que no Brasil a expectativa era de mobilizar 45 mil bolivianos que vivem no país, em sua maioria no estado de São Paulo. O principal adversário de Morales é o jornalista de 66 anos e ex-presidente da Bolívia, Carlos Mesa, que está concentrado em garantir uma disputa em um segundo turno.   

Entre os outros candidatos estão o empresário e senador Óscar Ortiz (Bolívia Diz Não), de 50 anos, que aparece na terceira colocação, com 10% das intenções de voto. Já Chi Hyun Chung (Partido Democrata Cristão) chegou a 6%.   

As pesquisas preveem uma disputa acirrada, mas garantem que o atual presidente continuará em primeiro. A dúvida é se a vitória será conquistada no primeiro turno ou não. De acordo com uma sondagem da universidade estatal, Morales venceria a disputa com 32,3% contra 27% de Mesa. O percentual, porém, está mais abaixo, principalmente por causa de episódios nos quais o mandatário exibiu um traço de autoritarismo.   

Para garantir a vitória logo no primeiro turno, Morales teria que ganhar com 50% mais um dos votos ou obter 40%, mas com uma diferença de 10 pontos percentuais para o segundo colocado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias