PUBLICIDADE
Topo

Empresa quer recuperar rádio do Titanic usado para pedir socorro após choque

Exploradores descobriram que algumas partes do Titanic estão desaparecendo - Atlantic Productions
Exploradores descobriram que algumas partes do Titanic estão desaparecendo Imagem: Atlantic Productions

Da Ansa, em Nova York

21/02/2020 11h56

A RMS Titanic Inc., companhia que detém os direitos exclusivos para resgatar artefatos da embarcação naufragada em abril de 1912, no Oceano Atlântico, quer recuperar o aparelho de rádio transmissão usado no Titanic para pedir socorro após o navio se chocar contra um iceberg pode voltar à terra firme.

A informação está em uma série de documentos apresentados a um tribunal federal de Virgínia, nos Estados Unidos, que precisa autorizar a operação.

O equipamento, da marca Marconi, está na sala de comunicação do navio. Para acessá-lo, será necessário remover o teto da sala com a ajuda de um submarino.

De acordo com a empresa norte-americana, a situação do navio está se deteriorando debaixo d'agua e há riscos de desabamento do teto da sala de comunicação, o que destruiria completamente o aparelho de rádio.

O transmissor lançou as chamadas de socorro do Titanic na manhã do dia 15 de abril de 1912. Às 23h40min do dia 14 de abril, o navio colidiu com um iceberg. A remoção do aparelho, no entanto, gerou polêmica no Reino Unido, segundo o jornal "The Telegraph". Isso porque as expedições anteriores retiraram apenas objetos de destroços ao redor do navio, e não da sua estrutura interior.

Considerado o navio mais luxuoso e seguro do mundo à sua época, o Titanic naufragou com cerca de 1.500 pessoas a bordo, em sua viagem inaugural, entre Southampton, na Inglaterra, e Nova York, nos EUA.

Notícias