Adriano Galliani é eleito para substituir Berlusconi no Senado

MONZA, 23 OUT (ANSA) - Eleitores de Monza, no norte da Itália, foram às urnas nesta segunda-feira (23) em eleições suplementares para escolher o substituto do ex-premiê Silvio Berlusconi, eleito para o Senado em outubro de 2022. O cargo ficou vago em junho deste ano, com a morte do político.   

Ainda com a apuração em andamento, o candidato de centro-esquerda, Marco Cappato, reconheceu a derrota para Adriano Galliani, antigo braço-direito de Berlusconi.   

"Assumi o compromisso desta campanha e não posso deixar de assumir plenamente a responsabilidade pela derrota. Dou os parabéns a Galliani pela eleição, e saúdo também os outros candidatos", disse Cappato.   

O vice-premiê e líder da Liga, Matteo Salvini, também já parabenizou Galliani no Twitter: "Em nome de Silvio Berlusconi, grande amigo e grande italiano. Obrigado aos cidadãos de Monza e Brianza, vencemos aqui também! Bom trabalho a Adriano Galliani!".   

O pleito registrou uma queda abrupta no comparecimento. Menos de 20% dos 702.008 registrados foram votar. Nas eleições anteriores, compareceram 71%. O próprio Adriano Galliani não pôde votar em si mesmo, já que mora em Milão.   

O empresário de 78 anos, que atualmente é o CEO do Monza, era amigo de confiança e braço direito do ex-primeiro-ministro italiano, falecido em junho.   

Galliani foi executivo-chefe do Milan de 1986 até 2017 e deixou a equipe junto com Berlusconi quando o ex-premiê vendeu o clube para o chinês Li Yonghong. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes