Figc abre investigação contra Mourinho por críticas a árbitro

ROMA, 2 DEZ (ANSA) - O Ministério Público da Federação Italiana de Futebol (Figc) abriu um processo contra o técnico da Roma, José Mourinho, por suas "declarações prejudiciais" proferidas ao árbitro Matteo Marcenaro, responsável por apitar a próxima partida do time giallorossi.   

A informação foi apurada pela ANSA neste sábado (2) e diz respeito a uma investigação iniciada depois que Mourinho afirmou "estar preocupado com a escolha" do juiz, porque "a sensação é que ele não tem estabilidade emocional para um jogo deste nível".   

A Roma enfrentará o Sassuolo no próximo domingo (3), no Mapei Stadium, na Reggio Emilia, em partida válida pela 14ª rodada da Série A, do Campeonato Italiano.   

"O árbitro me preocupa, já o tivemos como quarto árbitro três vezes e a sensação é que ele não tem estabilidade emocional para uma partida deste nível. Estamos a 3 pontos da zona da Liga dos Campeões. O perfil do árbitro não me deixa tranquilo", declarou o treinador da Roma à imprensa.   

Segundo ele, não há confiança nem no juiz que ficará no VAR, Di Bello, porque "é um árbitro com quem sempre temos azar". (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes