Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

Nas redes sociais, usuários reclamam de votação lenta e tediosa no Senado

  • Antonio Cruz/Agência Brasil

"Tédio", "insuportável", "zzzzzz". Esses foram alguns dos termos usados nas redes sociais por usuários que estavam acompanhando a votação sobre a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) no Senado na tarde desta quarta-feira (11).

No fim da tarde, após mais de oito horas de sessão, menos de um terço dos senadores havia discursado. No intervalo das 18h, dos 69 senadores inscritos para discursar, apenas 22 haviam falado.

Reprodução/Twitter

A maioria dos senadores usava a totalidade dos 15 minutos a que cada um tinha direito para discursar. E a sessão, que já havia começado com quase duas horas de atraso, se arrastava noite adentro. Os dois intervalos para almoço e jantar, determinados na véspera, também acabaram durando mais do que o planejado.

A lentidão na sessão fez usuários encherem o Twitter de reclamações e críticas --alguns inclusive disseram estar com saudades da votação na Câmara, em que os deputados fizeram homenagens e pronunciamentos no mínimo inusuais.

Reprodução/Twitter

Nos dias 15, 16 e 17 de abril, o debate sobre o processo de impeachment na Câmara dos Deputados culminou na sessão mais longa da Casa em 25 anos, com duração de quase 43 horas. A discussão havia termminado na madrugada de domingo e, no fim daquela tarde, os deputados se reuniram novamente para a votação.

A votação no Senado, porém, deve atravessar a madrugada e terminar apenas na manhã da quinta-feira (12). Resta saber se os usuários vão permanecer acordados para reclamar do "falatório inútil", como colocou um deles no Twitter.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos