Mais de 7 mil novos sócios-torcedores em um dia: As iniciativas para ajudar a Chapecoense

A tragédia com o avião que levava a Chapecoense para o principal jogo de sua história - a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional de Medellín - abalou o país e suscitou inúmeras homenagens ao time, vindas do mundo inteiro.

Mas alguns clubes e milhares de torcedores decidiram ir além das homenagens: desde o acidente, estão em curso várias iniciativas para ajudar a equipe a se reerguer em um momento tão difícil.

A primeira forma que torcedores encontraram para colaborar é simples: uma campanha pedindo que as pessoas virassem sócias do clube - em pouco tempo, o site da Chapecoense caiu diante do enorme número de acessos em busca dos planos.

As principais equipes do país também se mobilizaram em solidariedade à equipe de Chapecó e ofereceram jogadores por empréstimo, sem pedir nada em troca.

A BBC Brasil listou essas e outras iniciativas para ajudar a Chapecoense. Confira.

1) Sócios-torcedores

Logo que a tragédia veio à tona, um jovem de Curitiba iniciou uma campanha despretensiosa em seu próprio Facebook.

Jorge Gloss pediu que as pessoas "fizessem mais que um post" de homenagem: se tornassem sócias para ajudar a equipe, que também precisará se recuperar financeiramente.

"Você pode fazer mais do que um post pela Chape. Depois da tragédia, o clube vai continuar existindo e vai precisar se reerguer, inclusive para dar apoio e suporte às famílias e outros jogadores", escreveu.

À BBC Brasil, o gremista Gloss contou que ficou bastante abalado com o desastre e, por isso, decidiu fazer alguma coisa.

"Amanheci com a notícia e fiquei como todo mundo, muito chocado, triste. E comecei a ver muita repercussão nas redes sociais prestando condolências. Era algo que estava mexendo muito com as pessoas e gerando comoção grande. Mas eu fiquei pensando: e depois? Como o clube vai se reerguer? Como as famílias serão indenizadas, de onde vai vir o dinheiro?"

"E aí pensei no sócio-torcedor. Tem planos bem baratos, começava com R$ 16. Aí pensei se todo mundo doar R$ 16, acho que podemos fazer uma diferença."

Em pouco tempo, o post se espalhou pela rede social. No momento em que essa reportagem foi publicada, já tinha mais de 4,5 mil curtidas e outros 3 mil compartilhamentos - uma repercussão que Gloss não esperava.

O site da Chapecoense chegou a sair do ar por causa da enorme quantidade de acessos. Torcedores de clubes de todo o país deixaram de lado qualquer tipo de rivalidade para ajudar a equipe.

Segundo Andrei Copetti, integrante do marketing do clube, até 18h da terça-feira a Chapecoense já havia somado 7 mil novos sócios-torcedores.

Além disso, outros torcedores sugeriram iniciativas semelhantes, incentivando a compra de produtos como camisas e canecas na loja oficial do clube.

2) Campanhas de crowdfunding 'Força Chape'

Com o site da Chapecoense fora do ar, Jorge Gloss partiu para outra estratégia: criar em um site de crowdfunding (vaquinha virtual) uma campanha para arrecadar dinheiro para a equipe.

"Pessoal, o post repercutiu de um jeito que eu não imaginava. Mas, infelizmente, o site do clube parece que está com algum problema (provavelmente devido a grande quantidade de acessos)", postou.

"Por conta disso, eu criei um projeto no catarse (site de financiamento coletivo), buscando uma outra forma de concentrar a arrecadação para enviar ao clube. Quem quiser e puder ajudar o link para o projeto é: https://www.catarse.me/forcachape2016 - #ForçaChape O mundo está com vocês."

Outros torcedores também criaram um fundo para doações às famílias das vítimas e ao próprio clube. Há campanhas nos sites abacashi.com e kickante.com.br, por exemplo.

3) Psicólogos voluntários

Logo pela manhã desta terça, algumas horas após a confirmação da tragédia, a Cruz Vermelha de Chapecó fez um chamado em seu Facebook convocando psicólogos que pudessem se disponibilizar a ajudar familiares das vítimas, torcedores e moradores da cidade.

O post teve mais de 8 mil curtidas e 12 mil compartilhamentos, e antes do final do dia a Cruz Vermelha anunciou que havia recebido mensagens de centenas de voluntários.

"Agradecemos a todos os profissionais de psicologia que fizeram o cadastro em nosso setor de atendimento emergencial da CVB de Chapecó para voluntariar nesse momento tão difícil. Devido ao grande número de candidatos, informamos que não há mais necessidade de cadastro de profissionais para atuar no referido assunto. Em nome de todos os Familiares e todos os torcedores de nossa amada Chapecoense agradecemos de todo o coração!", dizia o post.

4) Clubes oferecem jogadores

Em meio a tragédia, toda a rivalidade que costuma existir no futebol foi deixada de lado. Prova disso é que algumas das principais equipes do país se ofereceram para ajudar a Chapecoense oferecendo jogadores.

Por meio de nota oficial, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Portuguesa, Joinville, Coritiba, Cruzeiro, Vasco, Fluminense, Botafogo, Atlético-PR e Tupi colocaram atletas à disposição por empréstimo gratuito.

"Mesmo cientes dos prejuízos irreparáveis provocados por este terrível acontecimento, os clubes entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense", afirmaram as equipes.

5) Pedido para que time não possa ser rebaixado

Além de terem disponibilizado jogadores para a Chapecoense, os clubes também fizeram um apelo à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para impedir, via alteração no regulamento do Campeonato Brasileiro, que a equipe possa ser rebaixada para a segunda divisão pelos próximos três anos.

Seria uma forma de dar um tempo para o time se reerguer.

"(Fazemos uma) Solicitação formal à Confederação Brasileira de Futebol para que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas 3 (três) temporadas. Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16º colocado seria rebaixado", dizia a nota assinada pelos mesmos 13 clubes citados acima.

A CBF analisará o pedido e, caso a maioria dos times da Série A (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro concorde com a medida, ela deverá ser aprovada pela entidade.

Outras homenagens têm sido orquestradas pelos grandes clubes do país.

O Palmeiras, que se sagrou campeão brasileiro no último fim de semana, já fez um pedido para poder usar o uniforme da Chapecoense na partida contra o Vitória na última rodada da competição - que foi adiada e acontecerá no dia 11 de dezembro.

A equipe paulista já fez a solicitação à CBF com autorização dos seus patrocinadores. Agora, aguarda autorização da entidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos