Indonésia prende 12 suspeitos por atentado em Jacarta

Detidos estariam envolvidos no ataque terrorista ocorrido no centro da capital nesta semana. Segundo a polícia, extremistas pertencem a grupo ligado ao "Estado Islâmico".

A polícia da Indonésia informou neste sábado (16/01) ter prendido 12 suspeitos de envolvimento no ataque terrorista que matou dois civis na última quinta-feira em Jacarta.

As prisões foram realizadas nas ilhas de Java e Bornéu. Os detidos são suspeitos de pertencer a um grupo liderado por Bahrun Naim, um jihadista indonésio da milícia terrorista "Estado Islâmico" (EI), de acordo com o chefe de polícia local, Badrotin Haiti.

A polícia da Indonésia considera Naim como o mentor do atentado. "Um dos presos havia recebido uma transferência de dinheiro do EI para financiar a operação", afirmou Haiti.

Na quinta-feira, cinco homens armados com bombas caseiras, revólveres e coletes explosivos atacaram um café da rede Starbucks e um posto policial em Jacarta, no distrito de Thamrin, onde estão localizados embaixadas, escritórios da ONU e centros de compras.

O atentado matou duas pessoas - um canadense e um indonésio - e feriu outras 20. Cinco terroristas morreram, em troca de tiros com a polícia ou detonando coletes explosivos. O EI assumiu a autoria do ataque.

O Ministério da Informação da Indonésia, país com a maior população muçulmana do mundo, determinou o fechamento de pelo menos 11 sites e blogs extremistas. Também foram bloqueadas várias contas em mídias sociais de pessoas que apoiaram o ataque de quinta-feira, segundo o porta-voz do ministério, Ismail Cawidu.

MD/efe/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos