Austrália detecta segundo caso de zika em grávida

Contaminação se deu no exterior e não há riscos para a população local, afirmam autoridades. Caso anterior foi anunciado três dias atrás.

Uma segunda mulher grávida foi diagnosticada com o vírus da zika na Austrália, disseram autoridades do país nesta sexta-feira (12). A contaminação se deu no exterior, e não há riscos para a população.

Um teste deu positivo para uma mulher grávida no Estado de Victoria, no sul da Austrália. Na terça-feira, uma grávida de Queensland havia sido diagnosticada com o vírus, suspeito de causar microcefalia.

A secretária da Saúde de Victoria, Jill Hennessy, disse que a mulher - que foi diagnosticada com zika esta semana, depois de regressar de uma viagem - não representa um risco para a saúde pública.

"O meu ministério fará absolutamente todo o possível para assegurar que essa mulher receba todo o apoio e o cuidado necessários durante esse período difícil", declarou.

Este caso soma-se a outros três detectados este ano no estado de Queensland e dois em Nova Gales do Sul. Em todos os casos, a contaminação se deu no exterior. A secretária recomendou à população, especialmente às grávidas, a não viajar para os países afetados pelo surto de zika.

Ela lembrou que o vírus da zika não está presente nos mosquitos da Austrália e por isso não há riscos para as pessoas que moram no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos