Moody's retira selo de bom pagador do Brasil

Agência segue passo já dado pela Standard & Poor's e Fitch e rebaixa avaliação de crédito do país para o grau especulativo, com perspectiva de evolução negativa. Decisão torna financiamentos no exterior mais caros.

A agência de classificação de riscos Moody's rebaixou a avaliação do crédito soberano do Brasil para abaixo do nível de investimento, na prática retirando o selo de bom pagador do país.

A nota passou de "Baa3", último nível do grau de investimento, para "Ba2", já no grau conhecido como especulativo. A perspectiva de evolução é negativa, ou seja, é provável que haja nova redução na próxima avaliação.

A Moody's segue, assim, movimentos semelhantes feitos pelas agências Standard & Poor's e Fitch, que também haviam retirado o grau de investimento do Brasil. A decisão torna o custo do financiamento, não só do governo, mas também das empresas, mais caro.

Segundo a Moody's, um dos motivos que levou ao rebaixamento foi a perspectiva de maior deterioração dos indicadores de dívida do Brasil, em um ambiente de baixo crescimento, com a dívida do governo provavelmente superior a 80% do Produto Interno Bruto (PIB) em três anos.

A agência também citou as dinâmicas políticas desafiadoras, que devem continuar dificultando esforços de consolidação fiscal e atrasando reformas estruturais.

AS/abr/rtr/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos