Itália vence e sela fim de era para espanhóis

Philip Verminnen

Apesar degrande atuação do goleiro David De Gea, atuais bicampeões europeus sucumbem à força coletiva da seleção italiana e se despedem da Eurocopa. Squadra Azzurra não vencia La Roja desde a Copa de 1994.

Com uma Espanha irreconhecível, Itália dominou a partida e eliminou os atuais bicampeões europeus com uma vitória por 2 a 0, nesta segunda-feira (27/06), no Stade de France, em Saint-Denis. Os gols foram anotados pelo zagueiro Giorgio Chiellini e pelo atacante Graziano Pellè. Nas quartas de final, italianos enfrentam agora a Alemanha.

A Espanha dominou o futebol mundial nos últimos oito anos. Campeã das duas últimas Eurocopas e da Copa do Mundo de 2010, a seleção espanhola sofreu um deslize no Mundial do Brasil, mas nas competições de clubes segue imperando na Europa.

Na final da Eurocopa de 2012, a Espanha goleou os italianos por 4 a 0, sacramentando o placar mais dilatado numa decisão na história da competição. E a Itália não vencia os espanhóis em jogos oficiais desde a Copa do Mundo de 1994.

Mas o favoritismo espanhol não se concretizou em campo. Incontestavelmente, a Espanha possui os melhores jogadores, mas a Itália mostrou num primeiro tempo quase perfeito a força de uma apresentação coletiva. Surpreendentemente a Squadra Azzurra buscou o jogo ofensivo e criou inúmeras chances claras de gol.

David de Gea foi, disparado, o melhor em campo, com defesas espetaculares. Aos oito minutos, o goleiro espanhol espalmou, no canto esquerdo, a cabeçada de Graziano Pellè. No lance seguinte, Emanuele Giaccherini finalizou de bicicleta para outra grande defesa de De Gea - o lança não valia mais nada, pois o árbitro sinalizara pé alto de Giaccherini.

De tanto pressionar, a Itália chegou ao gol, aos 32 minutos. O brasileiro naturalizado cobrou falta rasteira, De Gea espalmou para a área e perdeu a disputa com Giaccherini. Giorgio Chiellini aproveitou o rebote e colocou a Itália na frente no marcador. Ele é apenas o segundo zagueiro italiano a marcar numa Eurocopa - depois de Christian Panucci, em 2008, contra a Romênia.

Nos primeiros 45 minutos, a Espanha foi completamente dominada pela Itália, que poderia ter ido ao intervalo com uma vantagem maior. No último lance, Giaccherini fez fila na entrada da área e finalizou no ângulo oposto - De Gea salvou La Roja mais uma vez.

Apesar de aumentar o volume de jogo em busca do empate, a Espanha seguia irreconhecível na segunda etapa. Apesar de algumas finalizações, com Cesc Fàbregas, Álvaro Morata e Aritz Aduriz, os lances de maior perigo seguiam saindo dos pés italianos. Aos 10 minutos, Éder ficou cara a cara com De Gea, que voltou a evitar o segundo gol italiano.

Aos 30 minutos, foi a vez de Gianluigi Buffon trabalhar um pouco, colocando para escanteio a finalização de Andrés Iniesta. No lance seguinte, o veterano goleiro de 38 anos voou para espalmar outra conclusão espanhola de longa distância, desta vez de Sergio Busquets.

No final da partida, Gerard Piqué teve a maior chance espanhola no jogo, quando desviou um cruzamento de carrinho, mas Buffon mostrou toda a sua classe. A Espanha seguiu pressionando e abriu a retaguarda. E Itália é sinônimo de retranca e maestria em contra-ataques: já nos acréscimos, Pellé liquidou as esperanças espanholas.

A vitória italiana encerra o ciclo vitorioso da Espanha. Se a eliminação precoce na Copa do Mundo 2014 foi classificada como um deslize, as duas derrotas, para Croácia e Itália, nesta Eurocopa, expõem a necessidade de uma reformulação na seleção espanhola.

A Itália enfrentará agora mais um adversário de grande calibre: a Alemanha, neste sábado, em Bordeaux. Há quatro anos, os italianos eliminaram os alemães nas semifinais.

Ficha técnica

Itália 2 x 0 Espanha

Local: Stade de France, em Saint-Denis

Arbitragem: Cüneyt Çakir (Turquia), auxiliado por seus compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Gols: Giorgio Chiellini (32'/1T), Graziano Pellè (46'/2T)

Cartões amarelos: Mattia De Sciglio (24'/1T), Nolito (41'/1T), Graziano Pellè (9'/2T), Thiago Motta (44'/2T), Sergio Busquets (44'/2T) e David Silva (48'/2T)

Itália: Gianluigi Buffon; Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini; Alessandro Florenzi (Matteo Darmian 39'/2T), Daniele De Rossi (Thiago Motta 8'/2T), Mattia De Sciglio, Marco Parolo e Emanuele Giaccherini; Éder (Lorenzo Insigne 37'/2T) e Graziano Pellè. Técnico: Antonio Conte.

Espanha: David de Gea; Juanfran, Gerard Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Sergio Busquets, Cesc Fàbregas e Andrés Iniesta; David Silva, Nolito (Aritz Aduriz 1'/2T - Pedro Rodríguez 37'/2T) e Álvaro Morata (Lucas Vázquez 25'/2T). Técnico: Vicente Del Bosque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos