Parlamento grego aprova privatizações

Medidas eram condição para liberação de mais dinheiro a Atenas por credores internacionais. Aval foi dado à desestatização de empresas de energia e água, além de aeroportos e estradas.O Parlamento grego aprovou mais um pacote de medidas de austeridades exigido pelos credores para garantir os repasses do terceiro programa de resgate ao país. As propostas votadas incluem a privatização de estradas, aeroportos, portos, além de empresas estatais no ramo energético e de abastecimento de água. A reforma foi aprovada nesta terça-feira (27/09) por 152 dos 293 parlamentares. O grupo deu o aval para a mudança na direção no órgão que ficará responsável pelas privatizações. A equipe de cinco pessoas será composta por três indicados pelo governo grego e dois pelos credores, cujos nomeados são o francês Jacques Le Pape, que liderará o projeto, e o economista espanhol David Vegara. O debate mais intenso ocorreu sobre a privatização de empresas estatais. Um parlamentar pediu que o governo fosse agraciado com o Prêmio Nobel para hipocrisia. No passado, o primeiro-ministro Alexis Tsipras se posicionou, em diversas ocasiões, contrário à venda da companhia de abastecimento de água. As reformas são uma condição para o pagamento de uma parcela de 2,8 bilhões de euros do pacote de regaste nos próximos meses. O total de créditos acordado entre Atenas e os países da zona do euro, em julho de 2015, é de 86 bilhões de euros. Durante a votação, manifestantes protestaram contra as reformas na frente do Parlamento. O protesto foi organizado por sindicados de trabalhadores de empresas estatais. CN/afp/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos