Berlim aprova reforço da vigilância pública

  • DW

    Câmeras nos uniformes visam proteger a própria polícia após o aumento de ataques a membros das forças de segurança

    Câmeras nos uniformes visam proteger a própria polícia após o aumento de ataques a membros das forças de segurança

Governo aprova reforço da segurança nos locais mais visados. Policiais usarão câmeras nos uniformes e investigadores terão mais poderes para interceptar telefonemas

O ataque ao Mercado de Natal de Berlim reacendeu o debate sobre a segurança no país. As autoridades que investigam o caso afirmaram que o suspeito que teria avançado com um caminhão no mercado da praça Breitscheidplatz foi monitorado durante meses. A vigilância sobre ele foi encerrada em setembro.

Como reação ao ataque, o governo alemão aprovou nesta quinta-feira (22) um pacote com novas medidas de segurança para aumentar a vigilância nas ruas e nos locais mais visados.

O projeto de lei, apoiado pelo ministro do Interior, Thomas de Maizière, já vinha sendo preparado há meses e ganhou novo impulso após o ataque ao mercado de Natal em Berlim. Para entrar em vigor, a legislação precisa ainda ser aprovada pelo Bundestag, o Parlamento alemão.

Steffen Seibert, porta-voz da chanceler federal Angela Merkel, informou que a vigilância será reforçada em locais como centros de compras, áreas esportivas, estacionamentos, estações de ônibus e de trens.

A medida, segundo afirmou, visa impedir a ação de potenciais agressores.

Há meses os principais partidos políticos alemães concordaram em reformar o sistema de vigilância do país, após crimes como os ocorridos na noite de réveillon em Colônia, o atentado a um centro de compras em Munique, o ataque a faca num trem em Würzburg e a explosão de um homem-bomba em um festival em Ansbach.

A nova lei permite que os policiais usem câmeras em seus uniformes, uma medida que visa proteger a própria polícia, após o aumento de ataques violentos a membros das forças de segurança nos últimos meses.

A nova lei também outorga aos investigadores mais poderes para interceptar mensagens telefônicas.

A lei de proteção de dados na Alemanha valoriza o direito à privacidade. A última emenda a essa legislação dedica alto valor à proteção da vida e da saúde, além de salvaguardar as liberdades individuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos