Alívio nos mercados após eleição francesa

Resultado do primeiro turno e projeções de que o centrista Emmanuel Macron será eleito presidente amenizam preocupações sobre Le Pen. Euro sobe, e bolsa alemã atinge seu ponto mais alto da história.O euro saltou nesta segunda-feira (24/09), depois que o resultado do primeiro turno da eleição presidencial na França se mostrou de acordo com as pesquisas de opinião, tranquilizando o temor no mercado cambial sobre um novo choque político no segundo turno. O índice DAX, de referência na Bolsa de Valores de Frankfurt, atingiu seu ponto mais alto na história, com os mercados de ações na Europa reagindo com alívio depois da vitória do centrista Emmanuel Macron no primeiro turno da eleição presidencial na França. O índice das 30 principais ações da Alemanha brevemente atingiu os 12.398 pontos, ligeiramente acima do recorde anterior de 12.391 alcançado em abril de 2015. O euro subiu cerca de 2% em relação ao iene, apontando para uma queda na preocupação sobre as chances da candidata populista de direita, de discurso anti-UE e anti-euro, Marine Le Pen. Ela irá ao segundo turno, mas todas as sondagens apontam vitória de Macron. As pesquisas apontam que Macron deve derrotar Le Pen por cerca de 30 pontos percentuais de diferença no segundo turno, o que permitirá acionistas que protegeram – ou descartaram – suas participações em ativos na zona do euro a comprá-los de volta. Pouco mais de 12 horas depois do fechamento das urnas na França, o euro subia 1,04% em relação ao fechamento de sexta-feira em Nova York para ser negociado a 1,0837 dólar americano. O euro subiu 1,2% em relação à libra esterlina e marcou o valor de 84,37. "Se você é um ex-detentor japonês de dívida soberana francesa, provavelmente não poderá simplesmente comprar tudo de volta imediatamente. Pode ser que as pessoas esperem até o segundo turno", disse um dos chefes da carteira de investimentos do fundo londrino Millennium Global, Richard Benson. "Penso que o euro pode subir mais 1% ou algo parecido. Estar a cerca de 1,10 dólares em relação à moeda americana parece muito importante para o euro. Assim como 112 ienes para cada dólar. A questão é que há hedges que precisam ser cobertos, em seguida, o euro pode ainda subir um pouco mais." Quando os mercados globais foram confrontados com os resultados na França, notou-se um leve fluxo de dinheiro deixando a segurança do iene. A moeda japonesa caiu 2% em relação ao euro e mais de 1% em relação ao dólar. O iene se estabilizou em 110,08 por dólar americano, um valor 0,9% abaixo no dia. "A subida do euro e a recuperação do apetite pelo risco são compreensíveis e isso também deve causar uma queda da rentabilidade na Europa e recuperar as ações", disse o analista do banco australiano Westpac, Tim Riddell. "No entanto, esses ganhos provavelmente serão contidos quando os mercados refletirem sobre a mudança para longe do 'establishment' e quão eficaz o novo presidente pode ser." Le Pen e Macron têm visões radicalmente diferentes para um país cuja economia está pior do que a de seus vizinhos e onde um quarto dos jovens está desempregado. Macron defende medidas de desregulamentação gradual da economia francesa, que seriam bem recebidas pelos mercados financeiros globais, enquanto Le Pen defende abandonar o euro e possivelmente sair da União Europeia. PV/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos