Hungria extradita negador do Holocausto à Alemanha

Horst Mahler foi condenado a dez anos de prisão por incitação ao ódio e por negar o Holocausto. Libertado temporariamente em 2015 por motivos de saúde, ele deveria ter voltado à cadeia em abril, mas fugiu.O alemão Horst Mahler, um dos mais conhecidos negadores do Holocausto, foi extraditado pela Hungria nesta terça-feira (13/06). Ele havia sido detido no dia 15 de maio na cidade húngara de Sopron, perto da fronteira com a Áustria. A entrega foi feita no aeroporto principal de Budapeste pela manhã. A extradição foi ordenada na semana passada por um tribunal na Hungria, onde Mahler tentara obter asilo político, sem sucesso. Condenado a dez anos de prisão por incitação ao ódio e por negar a existência do Holocausto, que é crime na Alemanha, Mahler estava foragido desde 19 de abril. Ele havia sido libertado temporariamente em 2015 por motivos de saúde e deveria ter voltado a cumprir sua sentença, mas jamais se apresentou às autoridades. Nos anos 1970, Mahler ajudou a fundar a organização terrorista de extrema esquerda Fração do Exército Vermelho (RAF), também conhecida como Grupo Baader-Meinhof e que posteriormente sofreu uma guinada à direita. Ele chegou a chamar o Holocausto de a "maior mentira da História", elogiou os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 e cumprimentou um jornalista judeu com a saudação de Hitler durante uma entrevista. Entre 2000 e 2003, Mahler também foi membro do Partido Nacional Democrático da Alemanha (NPD), de extrema direita, o qual abandonou pior considerar "antiquado". IP/dpa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos