Colômbia e Farc celebram histórica entrega de armas

Cerimônia realizada em antigo bastião das Farc marca transição da guerrilha armada para movimento civil. Presidente colombiano e líder Timochenko comemoram desarmamento. ONU confirma recebimento de mais de 7 mil armas.O governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) celebraram nesta terça-feira (27/06) a histórica entrega do armamento antes nas mãos dos ex-guerrilheiros, em cerimônia realizada na cidade de Mesetas, departamento de Meta, antigo bastião do grupo. O ato simbólico – que marca oficialmente o fim da existência das Farc como uma guerrilha armada – contou com a presença do líder do grupo, Rodrigo Londoño Echeverri, conhecido como Timochenko, e do presidente colombiano, Juan Manuel Santos. "A entrega das armas é um símbolo do novo país que podemos ser", celebrou Santos, laureado com o Nobel da Paz no ano passado por seus esforços para acabar com os mais de 50 anos de conflito armado no país. "Nossa paz é real e irreversível", completou o mandatário. Em discurso durante a cerimônia, Santos acrescentou que 27 de junho é uma "data muito especial para ele e para todos os colombianos, que jamais a esquecerão", pois se trata do dia em que "as armas foram trocadas por palavras". "Por viver este dia, já valeu a pena ser presidente da Colômbia." Timochenko, por sua vez, afirmou que as Farc não deixarão de existir, mas agora continuarão suas atividades pela via da democracia. É provável que o grupo mude de nome com sua transição para um movimento político. "Adeus à guerra. Adeus às armas. Seja bem-vinda a paz", declarou o líder. As Farc iniciaram seu desarmamento em 7 de junho passado, finalizando a entrega de armas nesta segunda-feira (26/06). Restam recolher agora apenas as que estão nas mãos de ex-guerrilheiros que fazem a segurança dos acampamentos das Farc, o que deve ocorrer até o dia 1º de agosto. A missão das Nações Unidas na Colômbia informou que 6.803 membros das Farc entregaram seu armamento, totalizando 7.132 armas. Atualmente guardadas em contêineres da ONU, elas serão destruídas e seus restos serão usados na construção de três esculturas em homenagem à paz. Os monumentos serão instalados em Havana, onde se deram as negociações, em Nova York, sede das Nações Unidas, e em Bogotá. "Em um mundo convulsionado por novas e antigas formas de violência, por conflitos cujos protagonistas parecem irreconciliáveis, um processo bem-sucedido de construção de paz na Colômbia é motivo de esperança e um exemplo poderoso para a comunidade internacional", afirmou Jean Arnault, chefe da missão de paz da ONU em território colombiano. A entrega das armas era um dos critérios do acordo de paz assinado entre as Farc e o governo da Colômbia no ano passado. O pacto também envolve a transformação do grupo num partido político. A primeira assembleia da legenda deve ocorrer em agosto, quando serão definidos os candidatos aos dez assentos no Congresso a que o grupo terá direito, sendo cinco na Câmara e cinco no Senado. Em cinco décadas, o conflito na Colômbia, o mais longo da América, provocou a morte de mais de 200 mil pessoas e deixou mais de 7 milhões de deslocados internos e 60 mil desaparecidos. EK/afp/ap/dpa/efe/lusa/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos