1 em cada 9 pessoas na Alemanha é estrangeira

  • Daniel Bockwoldt/ EFE

A Alemanha registrou, pela primeira vez em sua história, a cifra de 10 milhões de estrangeiros em seu território. Os números, divulgados pela agência nacional de estatísticas Destatis, correspondem a 2016 e representam um aumento de 23% em relação a 2014.

"Isso é quase equivalente à população da Suécia", disse Gunter Brückner, do Destatis. Estatísticas sobre a população total da Alemanha em 2016 ainda estão sendo compiladas. Estimativas sugerem que o número provavelmente gira em torno de 83 milhões de pessoas. Principalmente devido à chegada de refugiados e de estrangeiros da União Europeia aumentou o número de imigrantes.

Turca é a nacionalidade mais comum, seguida por polonesa, síria e italiana. Na equação "imigração menos emigração", o ano de 2015 registrou significativamente mais chegadas – cerca de 1,5 milhão – em comparação com 2016 – cerca de 482 mil.

No mesmo período, também foi registrado um ligeiro aumento em nascimentos na população estrangeira – 98.700 bebês a mais do que óbitos. Também em 2015, um total de 17,1 milhões de residentes na Alemanha tinha um histórico migratório. Número que provavelmente aumentou – dados atualizados serão apresentados em julho.

Essa estatística inclui cidadãos alemães que originalmente vieram de outros países ou pessoas com dupla nacionalidade. Paralelamente a isso, aproximadamente 229.800 pessoas foram naturalizadas nos últimos dois anos e, portanto, retiradas do registro de estrangeiros. Principalmente refugiados de Síria, Afeganistão e Iraque fizeram a população estrangeira de países de fora da UE subir dentro de dois anos, de 1,28 milhão para cerca de 5,7 milhões de pessoas.

A imigração dos últimos dois anos teve um impacto em vários fatores demográficos. Ao final de 2016, a população estrangeira na Alemanha tinha em média 37 anos e sete meses de idade – dois anos e quatro meses inferior à média registrada em 2014. A proporção de homens aumentou de 51,5% para mais de 54%. Aproximadamente 43% eram solteiros, um aumento de 2,4 pontos percentuais.

Estrangeiros vivem, em média, há 15 anos e cinco meses na Alemanha. Em 2014, este quesito estatístico registrava dois anos e dois meses a mais, ou seja, uma média de 17 anos e sete meses. A distribuição regional dos residentes estrangeiros praticamente não mudou ao longo dos últimos dez anos. A maioria dos estrangeiros vive no estado da Renânia do Norte-Vestfália – o menor número é registrado em Mecklemburgo Pomerânia-Ocidental.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos