Prefeito pró-refugiados é esfaqueado na Alemanha

Agressor critica política migratória do conservador Andreas Hollstein durante ataque num quiosque de kebab em Altena. Cidade de 17 mil habitantes recebeu mais refugiados do que previsto na cota.O prefeito da cidade alemã de Altena, Andreas Hollstein, foi levado às pressas a um hospital na noite desta segunda-feira (27/11), depois de ter sido esfaqueado num quiosque de kebab. Autoridades disseram que o ataque tem motivações políticas. A cidade, localizada no estado da Renânia do Norte-Vestfália, no oeste da Alemanha, é conhecida por sua política de boas-vindas a refugiados.

"Sim, a facada era para mim", disse Hollstein, membro da União Democrata Cristã (CDU), partido da chanceler federal alemã, Angela Merkel, após receber alta do hospital. "Estou feliz por ainda estar vivo." Um homem que interveio e defendeu Hollstein do ataque também ficou ferido.

Hollstein contou que entrou no estabelecimento para comprar um lanche para sua esposa doente quando um homem se aproximou e perguntou se ele era o prefeito. "Você está me deixando morrer de sede e traz 200 refugiados para Altena", disse o agressor, segundo relato de Hollstein. O homem então tirou uma faca de 30 centímetros do bolso e esfaqueou o prefeito no pescoço.

O agressor, identificado apenas como Werner S., foi descrito por autoridades como "um homem de 56 anos suspeito de ter um motivo xenófobo". Ralf Eickler, chefe da divisão de homicídios, disse que Werner S. tem um histórico de problemas de saúde mental e foi acusado de danos corporais em 2013.

O agressor foi jogado ao chão pelo próprio prefeito e por dois dos donos do quiosque de kebab e imobilizado até a chegada da polícia. Hollstein relatou que podia sentir cheiro de álcool na respiração do homem, mas que este ainda tinha domínio sobre sua força física, acrescentando que ele exigiu ser morto a tiros pelos policiais presentes na cena. O prefeito recebeu tratamento médico para o corte de aproximadamente 15 centímetros.

O governador do estado da Renânia do Norte-Vestfália, Armin Laschet, descreveu o ataque como politicamente motivado. "As autoridades estão no pressuposto de que havia um motivo político para o ataque", disse. Laschet, que também é da CDU, denunciou agressões a funcionários públicos e condenou o extremismo de direita no estado. "Não há lugar para ódio e violência na Renânia do Norte-Vestfália. A diversidade é uma marca registrada do nosso estado."

Prefeito pró-imigrante

Sob o governo de Hollstein, Altena – uma cidade de 17 mil habitantes – recebeu mais refugiados do que o exigido por uma cota nacional. Essa situação chamou a atenção na Alemanha, após o afluxo de migrantes do Oriente Médio e da África ter desencadeado um debate nacional sobre imigração e integração.

O ataque a Hollstein ocorreu praticamente dois anos depois de um extremista de direita ter esfaqueado a prefeita de Colônia, Henriette Reker. Ela também é conhecida por sua política favorável a refugiados e requerentes de refúgio.

PV/dpa/ots

___________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos