Alemanha deporta menos migrantes em 2017

No ano passado, Berlim deportou 5,6% menos imigrantes que em 2016. Um porta-voz do Ministério alemão do Interior explica que diminuição se deve a um "efeito especial$escape.getQuote().O governo alemão deportou 23.966 imigrantes em 2017, dos quais apenas 60 eram considerados "perigosos", revelou o Ministério de Interior em Berlim neste domingo (28/01). Isso representa uma diminuição de 5,6% em relação às deportações do ano anterior.

Um porta-voz do Ministério explicou que a diminuição se deve a um "efeito especial", pois em 2016 a maioria dos imigrantes provenientes dos Balcãs Ocidentais já tinha sido expulsa – normalmente não lhes é concedido asilo –, e lembrou que o governo vê nesta redução "grandes avanços".

Leia também:

Pilotos alemães se recusam a participar de deportações

Berlim se prepara para deportar refugiados menores de idade

Os migrantes deportados são de origem argelina, marroquina e tunisiana, países para os quais é mais complexo o processo de deportação, salientou o órgão.

Um dos pontos mais controversos da política de deportações da Alemanha tem a ver com a expulsão de afegãos, já que Berlim considera seguras certas partes do país, que se encontra em guerra há décadas.

Além do número de deportações, o número de refugiados também caiu em 2017. Já em meados de janeiro, o ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, confirmou que 186 mil refugiados vieram para a Alemanha no ano passado. Em 2016, foram 280 mil pessoas e, em 2015, cerca de 890 mil.

Desde o ano passado, a Alemanha tem endurecido os critérios para aceitar os pedidos de asilo e de reagrupamento familiar.

CA/dpa/lusa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos