PUBLICIDADE
Topo

Novo alerta em Brumadinho, moradores são retirados

27/01/2019 08h49

Aumento de níveis de água leva companhia Vale a mandar evacuar local da tragédia que já custou mais de 30 vidas. Governo de MG aplica multa milionária à empresa.Menos de 24 horas após a tragédia na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG), a companhia Vale voltou a acionar as sirenes de alerta na manhã deste domingo (27/01). Os moradores que estavam na área foram evacuados.

Em comunicado, a Vale informou que foi detectado aumento dos níveis da água na região. "A Vale informa que, por volta das 5h30 deste domingo, acionou as sirenes de alerta na região da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), ao detectar aumento dos níveis de água nos instrumentos que monitoram a barragem VI."

De acordo com a empresa, a barragem faz parte do complexo de Brumadinho. As autoridades foram avisadas e os moradores retirados do local. "Como medida preventiva, a comunidade da região está sendo deslocada para os pontos de encontro determinados previamente pelo Plano de Emergência."

O monitoramento será mantido: "A Vale continuará monitorando a situação, juntamente com a Defesa Civil. Novas informações a qualquer momento."

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais atualizou para 34 o número de mortos confirmados após o rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Vale em Brumadinho (MG). Deles, oito foram identificados. Segundo o Corpo de Bombeiros, 46 pessoas foram resgatadas com vida neste sábado da área destruída, estando 23 internadas. O atual total de sobreviventes é de 366.

Outras 299 pessoas continuavam oficialmente desaparecidas até a noite deste sábado. O número ainda pode ser maior, já que a Vale informou neste sábado que não conseguiu contato com 400 funcionários que estavam na área.

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Minas Gerais impôs multa de 99 milhões de reais à empresa Vale, por responsabilidade dos danos causados pelo rompimento da barragem. O governo mineiro pretende destinar esses recursos aos reparos. O secretário de Meio Ambiente Germano Vieira informou que a empresa deverá ser notificada até segunda-feira (28/01), tendo então 20 dias para recorrer.

AV/abr,ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter