PUBLICIDADE
Topo

Ataque a tiros deixa 3 mortos e vários feridos em Utrecht

18/03/2019 08h23

Atirador dispara em um bonde na cidade holandesa e deixa três pessoas mortas e cinco feridas. Suspeito está foragido e é procurado pela polícia, que fala em terrorismo e não descarta crime passional.Ao menos três pessoas morreram e cinco foram feridas, sendo três com gravidade, por disparos efetuados por um homem num bonde na cidade holandesa de Utrecht na manhã desta segunda-feira (18/03). O prefeito de Utrecht, Jan van Zanen, comunicou o número de vítimas, falando inicialmente em nove feridos.

Segundo testemunhas, um homem sacou uma arma e começou a disparar de forma aleatória num bonde na praça 24 de Outubro, onde passam várias linhas do transporte público. Depois ele fugiu, e seu paradeiro é desconhecido, afirmou a polícia, que iniciou uma operação de busca.

A polícia divulgou algumas horas depois que procura um homem de 37 anos, nascido na Turquia e identificado como Gökman Tanis. Um foto o mostra dentro de um bonde do transporte público. Ele é considerado o principal suspeito e tem uma longa ficha policial, incluindo tentativa de assassinato, estupro e roubo.

Fontes judiciais detalharam à emissora de televisão holandesa NOS que Tanis tem antecedentes criminais, compareceu a tribunais em várias ocasiões nos últimos anos e duas semanas atrás respondeu na Justiça a uma acusação de estupro.



A agência de notícias turca Anadolu noticiou, com base em relatos de parentes de Tanis, que o atirador disparou, dentro do bonde, contra uma mulher por causa de uma questão familiar e, em seguida, contra pessoas que tentaram ajudá-la. Também testemunhas relataram à polícia de Utrecht que o atirador "parecia ter uma fixação" por uma pessoa que estava no bonde.

O diretor da Agência Nacional de Segurança e Antiterrorismo (NCTV), Pieter-Jaap Aalbersberg, disse que "houve disparos esta manhã em Utrecht em vários lugares", sem dar mais detalhes. Mais tarde, a polícia disse que houve disparos apenas na praça 24 de outubro.

A polícia alemã afirmou que foi avisada pelas autoridades holandesas para ficar de olho num carro Renault Clio, mas que mais tarde as mesmas autoridades comunicaram que o veículo fora encontrado, abandonado. O carro provavelmente foi usado pelo suspeito na fuga.

A imprensa local noticiara inicialmente que ao menos uma pessoa fora morta no ataque. O corpo dela estava deitado no chão, ao lado dos trilhos do bonde, e foi coberto com um lençol, afirmou a agência de notícias holandesa ANP.



A polícia comunicou que as investigações consideram que se trata de um ato terrorista, apesar de as motivações ainda não estarem claras e de haverem relatos que indicam que o atirador agiu por motivos passionais. Investigadores disseram que essa hipótese também está sendo considerada.

O governo da Holanda elevou o alerta de terrorismo ao nível máximo na província de Utrecht porque o atirador está foragido.

O primeiro-ministro Mark Rutte afirmou que a Holanda "se viu surpreendida por um ataque" em Utrecht e disse que "um ato de terrorismo é um ataque a uma sociedade tolerante" como a holandesa. "Se for um ato de terrorismo, só há uma resposta: o nosso Estado de Direito e democracia são mais fortes que a violência", ressaltou.

AS/lusa/efe/rtr/afp/ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter