PUBLICIDADE
Topo

Filipinas já contam 60 mortos por inundações

Em Manila (Filipinas)

09/08/2012 23h50

As autoridades filipinas elevaram nesta sexta-feira (10) para 60 o número de mortes causadas pelas inundações, que agora começam a retroceder depois de deixar dois milhões de afetados em Manila e outras províncias do norte do arquipélago.

Segundo o Centro Nacional de Prevenção de Desastres, o aumento nesse balanço se refere a pessoas que morreram no início da semana nos arredores de Manila.

As equipes de resgate seguem o trabalho de apuração das vítimas e as buscas pelas sete pessoas ainda desaparecidas.

As inundações, que na quinta-feira (9) deixavam 60% do território de Manila submerso, retrocederam em boa parte da cidade graças à ausência de precipitações desde a noite de quarta (8).

No entanto, a represa de La Mesa, a principal abastecedora de Manila, segue acima de seu nível máximo.


As províncias de Laguna, Pampanga, Bataan, Zambales, Bulacan e Palawan e outros dez municípios pertencentes à região de Manila declararam estado de calamidade devido às inundações causadas por quatro dias de intensas chuvas.

As copiosas precipitações, que trouxeram em 48 horas o nível esperado para um mês inteiro, afetaram sobretudo a capital e outras 14 províncias do norte de Luzon, onde a água também retrocede paulatinamente.

Mais de 360 mil pessoas se refugiaram nos abrigos disponibilizados pelo Governo em colégios, ginásios e outros edifícios públicos. Além dessas, outras 265 mil buscaram auxílio na casa de parentes e amigos, segundo indica o último relatório do Centro Nacional de Prevenção de Desastres.

O grande temor das autoridades sanitárias é a aparição da leptospirose. Por isso, o Ministério da Saúde declarou alerta máximo e ordenou aos médicos de todos os hospitais públicos que permaneçam de plantão até nova ordem.