México faz "rodízio de celas" para evitar outra fuga de "El Chapo"

Na Cidade do México

O traficante de drogas Joaquín "El Chapo" Guzmán foi mudado de cela oito vezes nos quatro dias em que está preso na penitenciária de segurança máxima Altiplano, no centro do México, como medida de segurança para evitar sua fuga, segundo uma fonte do governo que pediu o anonimato.

A fonte detalhou que desde a fuga do barão do narcotráfico no dia 11 de julho do ano passado, iniciou-se "um processo administrativo e jurídico que determinou uma série de falhas" no centro penitenciário ao qual Guzmán regressou na sexta-feira após sua recaptura no estado de Sinaloa, no noroeste do país.

"Todas e cada uma dessas falhas já foram cobertas", e as medidas adotadas "transformam" o Altiplano "na prisão federal mais segura" do México, garantiu a fonte, que detalhou que "o número de câmeras foi quadruplicado e nas próximas semanas serão dez câmeras a mais do que havia originalmente".

Além disso, um "equipe de elite" que foi submetida a "provas de confiança superiores às de qualquer outro" carcereiro de um presídio de segurança máxima, permanece monitorando pessoalmente o traficante durante "24 horas com câmeras".

"Não há pontos cegos nas celas", como o que existia no chuveiro de sua cela original, o que permitiu que ele fugisse no dia 11 de julho do ano passado pelo túnel construído por um de seus colaboradores, que ligava sua cela a uma casa abandonada a um quilômetro e meio de distância da prisão.

Além disso, o líder do Cartel de Sinaloa "está sendo mudado de cela sem um padrão".

"Pode passar horas ou pode passar dias em uma mesma cela" e, até hoje, "esteve em oito celas distintas", detalhou a fonte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos