EUA afirmam que EI está perdendo milhares de combatentes na Síria e no Iraque

Washington, 4 fev (EFE).- O Estado Islâmico (EI) perdeu durante os últimos meses dezenas de milhares de combatentes na Síria no e Iraque, segundo os últimos números do serviço de inteligência dos Estados Unidos divulgados nesta quinta-feira pela Casa Branca.

Em sua entrevista coletiva diária, o porta-voz da presidência dos EUA, Josh Earnest, informou que o serviço de inteligência do país calcula que, atualmente, o EI tem entre 19 e 25 mil combatentes nesses dois países.

O último relatório da inteligência americana indicava entre 20 e 31,5 mil efetivos, por isso, trata-se de uma redução notável segundo os cálculos americanos.

"O fato de que o número agora seja menor que antes é uma indicação de que tiramos muitos efetivos do campo de batalha e que dificultamos (ao EI) a recomposição de suas categorias através de forças estrangeiras", disse Earnest.

Entre os 25 mil soldados que o EI tem no Iraque e na Síria estão incluídos os combatentes estrangeiros, que lutam ao lado de iraquianos e sírios nas fileiras do grupo jihadista.

O porta-voz da Casa Branca explicou que a estratégia dos EUA é se concentrar no califado do EI no Oriente Médio utilizando ataques aéreos, treinando as forças locais de resistência e lutando contra suas fontes de financiamento e de recrutamento de estrangeiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos