Ataque a forças israelenses acaba com 2 agressores mortos em Jerusalém

Jerusalém, 14 fev (EFE).- Duas pessoas que atacaram as forças de segurança israelenses com armas de fogo neste domingo nas imediações da Portão de Damasco, em Jerusalém Oriental, foram mortas no incidente, o quinto a ocorrer ao longo do dia, informou nesta noite a polícia de Israel.

De acordo com o comunicado de uma porta-voz da polícia, "dois agressores chegaram à área do Portão de Damasco portando armas automáticas caseiras. Os agressores abriram fogo contra agentes e guardas no local. Os agentes responderam com rapidez e profissionalismo e atiraram e os neutralizaram".

O comunicado detalha que os agressores morreram como consequência dos disparos e que não houve feridos entre os integrantes das forças israelenses.

Esse é o quinto ataque ou tentativa de agressão frustrada a ser registrado neste domingo, segundo a polícia israelense. No fim desta tarde, uma palestina ficou ferida em estado grave por tiros das forças de segurança israelenses após tentar esfaquear um integrante da Guarda de Fronteiras israelense na cidade cisjordaniana de Hebron, o quarto incidente similar do dia.

Pouco antes, a polícia israelense informou sobre uma possível tentativa de agressão com arma branca nas imediações de um mirante próximo a um assentamento israelense em Jerusalém Oriental.

Segundo uma fonte no local, uma mulher disse ter sido vítima de uma facada nas costas por parte de um agressor, supostamente palestino, e fugiu. A polícia encontrou a faca próxima ao local e não descarta nenhuma linha de investigação.

Mais cedo, outro palestino foi morto por forças de segurança israelenses quando tentou esfaquear um guarda de fronteiras em um posto de controle próximo ao assentamento judaico de Har Homa, em território ocupado em 1967 entre Jerusalém e Belém.

No primeiro dos incidentes do dia, dois adolescentes palestinos de 15 anos morreram por fogo israelense na região de Jenin, ao norte do território ocupado da Cisjordânia, quando um deles disparou com uma espingarda contra um grupo de soldados israelenses que patrulhava a área.

Segundo informou o exército israelense, os jovens lançavam pedras contra os veículos que passavam por uma estrada e quando os soldados tentaram impedi-los, "um dos agressores abriu fogo" sobre eles, que também responderam com tiros. Nenhum israelense ficou ferido em nenhuma das agressões ou tentativas frustradas.

Israel e Palestina vivem desde outubro uma onda de violência que abala a região e que deixa até o momento 177 palestinos mortos, em sua maioria quando perpetravam ataques ou supostos ataques contra israelenses. Além disso, 28 israelenses e três pessoas de outras nacionalidades morreram por causa desses ataques.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos